Bem-vindo ao meu blog

Desejo que todos sejam ricamente edificados quando por aqui passarem.

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

MMA, UFC - O ESFRIAMENTO DA IGREJA

DE BARRIGA CHEIA

"A alma farta pisa o favo de mel, mas a alma faminta todo amargo é doce" (Pv 27.7).


A igreja evangélica brasileira tem entrado em um processo generalizado de esfriamento. O esfriamento está presente desde o púlpito até aos bancos! Tudo parece frio! Há pastores frios, há membros frios também! Muitos cultos parecem apáticos e sem vida! Por quê? Porque a igreja está com a barriga cheia! Há centenas de crentes que não apresentam mais apetite para o sagrado porque suas barrigas estão cheias das iguarias e baboseiras do mundo!
Basta ver algumas postagens no face para perceber isso! Como pode uma igreja ser quente espiritualmente se a preocupação dos seus membros, e de seus pastores também, é com a lutas de MMA e UFC! Como pode o Espírito Santo se manifestar numa igreja onde seus membros ficam até tarde da noite para vibrarem com as agressões violentas apresentadas nesses espetáculos, que se travestem de esporte! Não vejo e nunca vi MMA, UFC como esportes, mas com uma manifestação das obras da carne (Gl 5).

Quando os crentes estão com a barriga cheia, o mundo costumam ver o Evangelho apenas como:
1. UM PRODUTO CULTURAL - Uma igreja mundanizada, onde os seus membros dizem que vão fazer churrasco para comemora um incrédulo massacrar um outro, não pode esperar que o mundo a veja como igreja de Cristo. O mundo a verá apenas mais como uma manifestação cultural como as dezenas que ele já conhece. É uma igreja, fria, sem sal e sem luz. Coitada da sociedade que está cercada de uma igreja assim. Morrerá pagã, e irá para o inferno porque esta igreja não lhe pregará o verdadeiro evangelho por ser anêmica!

2. NÃO VERÁ NADA DE NOVO NA PREGAÇÃO - O evangelho pregado por esse tipo de igreja e por seus pastores é um evangelho contextualizado, não segundo a Bíblia, mas segundo o mundo. Ele se ajusta a modelo mundano para poder gozar também dos seus prazeres. A pregação é filosófica, sociológica e psicologicamente adaptado ao consumo público. É um tipo de pregação que não fala em pecado, não denuncia o MMA e o UFC como paganismo porque é comprometido com ele. Não denuncia o divórcio porque seus pastores são divorciados; não denuncia o suborno porque seus pastores e seus membros também subornam. É uma pregação que em nada difere do mero discurso!

3. NÃO PASSA DE MAIS UMA FORMA ALTERNATIVA DE EVANGELHO - É um evangelho cansado! É similar e genérico. Tanto faz como tanto fez, porque há outras formas que podem substituí-lo. Para que um pastor como conselheiro se um psicólogo pode fazer o mesmo? Não trata com o pecado, mas apenas com seus efeitos, suas manifestações. Esquece que o problema do homem não meramente psicológico, mas espiritual.


Que Deus tenha misericórdia de nós.